BC antecipa registro das chaves Pix

Brasileiros começarão a se familiarizar com o sistema a partir de 5 de outubro

O Banco Central (BC) antecipou para 5 de outubro o registro das chaves de endereçamento para receber um Pix. As chaves são o método fácil e ágil de identificação do recebedor. Desta forma, o pagador não precisará de dados como número da instituição, agência e conta para fazer a transferência.

 Quem desejar receber um Pix de forma simples e prática deverá, a partir de outubro, acessar o aplicativo da instituição em que possui conta e fazer o registro da chave, vinculando o número de telefone celular, e-mail ou CPF/CNPJ àquela conta específica. Essas informações serão armazenadas em uma plataforma tecnológica desenvolvida e operada pelo BC, chamada Diretório Identificador de Contas Transacionais (DICT), um dos componentes do Pix.

Antes previsto para iniciar em 3 de novembro, o registro foi antecipado para que os clientes e as instituições tenham mais tempo para se familiarizar com o Pix. Estarão disponíveis antecipadamente todas as funcionalidades para a gestão das chaves – além do registro, a exclusão, a alteração, a reivindicação de posse e a portabilidade. As regras específicas estarão detalhadas no Regulamento Pix, que será publicado em agosto.

Essa medida tem por objetivo facilitar o processo de registro das chaves pelos usuários do Pix, que terão um maior tempo para isso; mobilizar as instituições e os seus clientes para o lançamento do Pix, induzindo ao entendimento prévio do novo meio de pagamento antes de seu efetivo funcionamento; e estimular a competição pela vinculação das chaves às suas contas entre as instituições que ofertarão o Pix aos seus clientes.

A participação nesse período antecipado de registro de chaves será facultativa às instituições financeiras e de pagamentos participantes do Pix, tendo como pré-requisito a conclusão bem sucedida da etapa de homologação. O Pix é uma ação da Agenda BC#, dimensão competitividade.

O Sistema

Funcionando durante 24 horas, pelos 7 dias da semana, em todo o ano civil (365 dias), o PIX deve deixar para trás os tradicionais serviços de transferências bancárias, TED e DOC, de lado, já que, na prática, seria preferível o uso do QR Code para realizar os pagamentos/transferências.

O BC espera que os benefícios gerados pela implementação de um sistema instantâneo tragam maior praticidade, rapidez e o menor custo ao pagador e recebedor. E mais: para a pessoa física, o custo será zero e ao recebedor o custo de aceitação será menor que outros meios eletrônicos.

Cronograma de marcos do Pix

Agosto: Divulgação do Regulamento Pix e manuais técnicos

05/outubro: Início do processo de registro de chaves de endereçamento

03/novembro: Início da operação restrita do Pix

16/novembro: Lançamento do Pix para toda a população

Fonte: Revista Varejo S.A

Comentários