Faça sua consulta Faça sua consulta

15 tendências de consumo para este fim de ano

A plataforma Pinterest e a revista ELLE Brasil divulgaram o Relatório de Tendências 2021, no qual é possível conhecer as tendências em moda, beleza e decoração. O documento se baseia naquilo que usuários da rede social estão buscando, salvando e planejando comprar neste fim de ano. Segundo o Pinterest, a edição do ano passado acertou 80% das tendências previstas.

O material pode ser muito útil para os varejistas planejarem sua estratégia de conteúdo e vendas, e com isso faturar mais e ainda alcançar uma audiência altamente engajada. Confira abaixo as 15 tendências 2021/2022 em moda, beleza e decoração:

 

Beleza


1 – Orgulho e poder cacheado
Com a popularização da aceitação de todos os tipos de cabelo, muitas pessoas passaram a usar os fios naturais, celebrando a textura e o volume. Estão em um novo momento, que consiste, principalmente, em pensar em diferentes possibilidades para esses cabelos agora restaurados. O movimento inclui penteados com roupagens ancestrais até interpretações mais contemporâneas, como as tranças “nagô”e as box braids (relacionadas ao estilo baddie, uma mistura de streetwear com glamour) e o baby hair (fios curtos e finos que nascem na linha capilar em volta do rosto).

2 – Cabelos com atitude
Os cortes despojados se destacam cada vez mais, inspirados em subculturas como o rock dos anos 1970 e o grunge de 1990, com pitadas de glam rock e referências do movimento punk. No Pinterest, a busca por “mullets” aumentou quatro vezes, e pelo “shaggy hair” (ou, em bom português, “cabelo desgrenhado”), dez. O interesse por suas versões cacheadas também tem crescido, o que reforça o caráter universal desses cortes. Por serem bem desfiados e assimétricos, também facilitam as tesouradas em casa, algo que se tornou mais comum durante os meses de isolamento social.

Muitas mulheres desapegaram da tintura e passaram a enxergar os fios brancos com outros olhos

3 – A nova era dos grisalhos
A pandemia da Covid-19 e o isolamento social fizeram com que muitas mulheres repensassem sua relação com seus cabelos. Por conta do fechamento dos salões e por estarem mais tempo em casa, muitas delas precisaram desapegar da tintura e, assim, passaram a enxergar os fios brancos com outros olhos. Com tanta gente fazendo essa transição, cresce também a busca por cuidados com os fios brancos ou acinzentados, já que eles têm necessidades muito específicas. Assim, produtos e truques que devolvem o brilho e a hidratação aos fios, assim como aqueles que tiram o amarelado, devem ser mais procurados daqui por diante.

4 – As unhas do momento
As unhas vêm brilhando nas semanas de moda do mundo todo, nos tapetes vermelhos, com as celebridades e principalmente na internet. Muito disso tem a ver com as novas tecnologias, como alongamento, fibra de vidro, acabamento em gel e top coats, que fazem com que as cores e nail arts durem mais, acabando com a necessidade de ir ao salão toda semana. Uma das tendências mais fortes nesse segmento é a unha amendoada. Destaque também para a busca por unhas verdes, a cor que representa a geração Z.

5 – E-girl: misturando referências
A estética e-girl nasceu na internet, inspirada principalmente nos emos, nos góticos e nas personagens de anime. Cabelo colorido (às vezes bicolor), roupas escuras, blusas listradas, camisetas largas de banda e saias xadrez são algumas das marcas desse estilo. A maquiagem também é marcante, o que explica o aumento de 2x na busca por “maquiagem e-girl” no Pinterest entre agosto de 2020 e 2021. O visual futurista é a nova obsessão da geração Z!

Decoração
6 – Uma varandinha pra chamar de sua

Depois de meses de isolamento social, os espaços ao ar livre nunca foram tão valorizados. E quem conta com uma área externa em casa vai tratar de aproveitar esse cantinho ao máximo, mesmo quando a metragem é reduzida. Com o desejo de encontrar amigos e familiares, mas sem deixar de lado os cuidados com a saúde, as pessoas estão procurando ideias para tornar a varanda, o quintal e jardim mais aconchegantes e agradáveis para a convivência. Para isso, elas procuram desde alternativas simples, como móveis que podem ser usados tanto em áreas internas quanto externas, até projetos maiores, como a construção de pergolados e cozinhas ao ar livre, além de demonstrarem um interesse amplo por dicas e produtos ligados ao paisagismo e à jardinagem.

7 – Design que respeita a natureza
Na Semana de Design de Milão, realizada em setembro, a preocupação com o uso racional de recursos naturais e o combate ao desperdício foram alguns dos principais fios condutores. Peças produzidas a partir de materiais sustentáveis, como almofadas e estofados feitos com fibra de garrafas PET e tampos de mesa com vidro reciclado, proveniente de monitores de TV e computadores, são alguns dos exemplos exibidos pelos estúdios de design. Outra abordagem sustentável que ganha corpo é o comércio de mobiliário usado. Além do apelo ecofriendly, novos brechós voltados para a decoração atraem a clientela com uma vasta oferta de peças que dão um charme vintage e uma boa dose de personalidade aos ambientes.

Para encontrar amigos e familiares, as pessoas estão procurando ideias para tornar a varanda mais aconchegantes para a convivência

8 – Cores em alta
A estética bege e os tons terrosos, como marrom, ocre e terracota, que também ganham espaço na moda, tomam conta de ambientes, criando uma atmosfera de tranquilidade e aconchego, ao mesmo tempo em que remetem a uma certa conexão com a natureza. Por outro lado, um décor repleto de cores, muitas vezes contrastantes, surge com força similar. Esse espírito lúdico e colorido, com direito a estampas geométricas e móveis com formas orgânicas, se inspira principalmente no Memphis Design, estilo difundido na Itália no início dos anos 1980. Na versão atualizada, formas sinuosas aparecem em itens diversos e a paleta incorpora candy colors.

9 – O quarto no centro
Ao que tudo indica, o refúgio passou a ser o quarto, o cômodo que mais ganhou relevância nas buscas nos últimos tempos. O aumento na procura vale tanto para quartos de criança e solteiro quanto para quartos de casal. Dentro do quarto, por sua vez, a cabeceira da cama passou a receber atenção especial, tornando-se, muitas vezes, o item que determina toda a atmosfera do cômodo.

10 – Paredes sem tédio
Muita gente perdeu o medo de lidar com pincéis e descobriu que uma boa demão de tinta é um dos métodos mais econômicos e eficazes de renovar um ambiente. E as pessoas também estão percebendo que a pintura não precisa se limitar a uma só cor. Ela é capaz de criar um efeito retrô com paredes bicolores, moderniza a sala com formas geométricas (em cores contrastantes ou explorando tons da mesma paleta) e ainda pode interagir com outros elementos da decoração, como um arco pintado que emoldura um espelho ou substitui visualmente a cabeceira da cama. Dá até para ir mais além: tem aumentado a procura por
murais artísticos, feitos sob encomenda para criar ambientes verdadeiramente únicos.

Fashion
11 – Alfaiataria: conforto estruturado

A situação já melhorou bastante com o avanço da vacinação, mas a pandemia ainda não acabou. Com isso, temos visto um crescente interesse por roupas com algum tipo de formalidade, principalmente as peças de alfaiataria. A tendência surge como uma mistura do conforto que adquirimos nos meses passados dentro de casa com o desejo por um visual mais arrumado.

O terno da vez tem silhueta relaxada, formas ligeiramente amplas – principalmente nas calças – e tecidos macios, de preferência naturais, como algodão e linho. A camisa pode ser substituída por camiseta ou então usada sem o blazer – ainda mais se for oversized. Na cartela de cores, destaque para os tons neutros, como bege e off-white. À medida que as empresas começam a retomar as atividades presenciais, as buscas por roupas com esse estilo têm crescido consideravelmente.

12 – De volta aos setenta
Pesquisas e propostas com referências dos 70s estão crescendo consideravelmente. Nas passarelas, os indícios também são evidentes: calças flare (aquelas que vão abrindo perna abaixo), camisas com estampas florais, tops de crochês, vestidos esvoaçantes, cores quentes e muitos brilhos, fendas e decotes roubam a cena numa interpretação atual da cena disco.

Nas passarelas, não são poucas as propostas de looks oversized – da alfaiataria e opções mais casuais

13 – Estilo oversized
Já faz alguns anos que a moda caminha rumo ao conforto. Com a chegada da pandemia, esse processo foi acelerado – e intensificado. Isolados em nossas casas, mudamos nossa relação com a moda e com nossos corpos. Ao que tudo indica, essas transformações serão duradouras. Nas passarelas, não são poucas as propostas de looks oversized – da alfaiataria e opções mais casuais. No streetstyle mais ainda. A atual obsessão com os anos 2000 também reforça o movimento com a volta das calças cargo e dos jeans baggy. Aliado a isso, vemos ainda um fortalecimento do mercado plus size, com novas marcas investindo no segmento.

14 – Gótico 2.0
Na música, o rock tem ressurgido com força total, principalmente com nomes femininos agitando a cena. O movimento emo também ganhou novo fôlego com o revival de artistas que fizeram sucesso no começo dos anos 2000. Natural, então, que a moda acompanhe esse movimento, o que pode ser visto também com o crescimento da tendência Dark Academia, que mistura o universo mágico de fantasias literárias, uniformes estudantis e a estética gótica. Roupas em tons escuros, elementos da época Vitoriana, referências a itens medievais, peças rasgadas, estampas com letras serifadas e ou tingimentos em tons de vermelho estão em alta.

15 – Streetwear reloaded
A estreia do skate nos Jogos Olímpicos de Tóquio reacendeu o interesse pelo assunto, principalmente por peças e marcas famosas na cultura do esporte. E, graças ao protagonismo de atletas como Rayssa Leal, o destaque vai para as roupas femininas. Nesse sentido, artistas de movimentos culturais como funk, grimes e rap também renovam o que se entende por moda de rua. É o estilo mandraka, que combina roupas largas ou esportivas, com elementos chamativos, silhueta justa e acessórios marcantes. Lá fora, o estilo “baddie“, que reúne os mesmos elementos street com toques de sensualidade e glamour, também dá as caras por aqui.

Acesse ao Relatório de Tendências Pinterest + ELLE Brasil.

Fonte: Varejo
Autor: Fernanda Peregrino

Comentários

Olá, como posso ajudar?

Olá, como posso ajudar?